Pular para o conteúdo principal

CANÇÃO DO PAI DO FILHO DO PAI

CANÇÃO DO PAI DO FILHO DO PAI

Papai
Puxa vida, somente hoje me dei conta
Que nunca em todos esses anos
Lhe falei assim tão diretamente
Face a face, francamente
Não, nem quando era pequenino
Só hoje, depois de crescido é que venho
Para lhe dizer muitas coisas
Como a vontade que eu tinha de lhe abraçar
E depois fazer todas aquelas perguntas
Que quando a gente é criança faz
Mas eu não as fiz, cresci sem saber
Não sei porque, afinal o senhor sempre foi um bom pai
Talvez estivesse sempre ocupado demais
E o tempo passou, como haveria de ser, passou
Bem, mas eu também não tinha muito o que querer saber
Não havia segredo na nossa vida pacata
Cedo aprendi a ser traquino e travesso
Não foi a televisão que me ensinou
Foi a própria vida, o próprio meio
Mas quando eu cresci tudo mudou
E eu não estava preparado
Não sabíamos que isso ia acontecer e não nos preocupamos
Agora me lembro que esqueci de perguntar
O senhor esqueceu de me ensinar
Tudo mudou
Mudaram as pessoas
Nada é mais como antes
E agora, papai?
O mundo cresceu demais para mim!
Por onde devo seguir?
A quem seguir?
Me responda, papai
Pra onde vai aquela gente apressada?
Pra que serve esta máquina?
Que bicho barulhento é esse que voa?
Tenho medo
Pai, o que é televisão?
Ah, que pena, o senhor também não sabe
Então terei que ir sozinho
Perguntar para Deus, perguntar para o mundo
Agora é meu filho que me pergunta
Mas como posso responder se eu também não sei?
- Vai meu filho, vai
Pergunta para Deus, pergunta para o mundo
Me perdoe, o papai não sabe
Se você descobrir, diga-me depois
No meu leito te espero
Me ensina, filho, o que não sei
Agora vai, toma teu rumo, vai
Adeus, até logo, não demore
Deus te abençoe
Adeus
Do pai do filho do pai
10/10/1977


Jocalvesmuniz23/05/2016 - 2a. Feira
(Obs. Este texto é para ser lindo com fundo musical a composição de Vinicius de Morais "O filho que eu quero ter" com Chico Buarque)


Assine nosso: Livro de Visitas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De volta às origens…

Em Setembro de 2013, Jocalves visitou a sua terra-natal, o Piauí, depois de quase 30 anos de saudades…E quem melhor para declamar seus textos, que o próprio autor???

“Hoje nasceu uma estrela”

“Hoje nasceu uma estrela”
Meu nome é Angie,
nasci dia 5 de julho de 1988
- e sou uma estrela -
Uma pequenina estrela no vasto universo
da humanidade, mas sou uma estrela
brilhante e incandescente
que irradia amor e energia a todo redor.
Sou uma estrela pura,
sem preconceito de raça ou de cor.
Vim ao mundo com uma missão:
Levar alegria onde existe tristeza,
amor onde há ódio,
a paz onde se travam as guerras.
Agora sei que embora seja uma estrela,
não será fácil cumprir esse objetivo,
pois somos muitas, milhões,
que cada dia surgem neste universo
com este mesmo propósito,
mas temos nosso brilho ofuscado
pelos grandes astros orgulhosos,
prepotentes
e a maioria de nós, estrelas,
ou perde seu brilho ou se transforma
noutro grande astro.
Mas eu gostara de atingir o alvo
para o qual vim ao mundo.
Mas só conseguirei se você permitir
que  brilho do meu amor atinja seu coração
Somente assim você irá compreender
o valor de uma estrela que surge.
Somente assim nosso universo
será em breve muit…

Introdução ao Blog

A proposta deste espaço é publicar textos produzidos por uma pessoa muito especial em minha vida - meu pai. Acho, realmente, que somam centenas de textos, poemas, poesias... e que poucas pessoas tiveram acesso até agora. Houve um tempo em que, sempre que chagava uma vista em casa, ele pegava aquela gigantesca pasta e, sentado no sofá, começava a declamar seus melhores poemas... (eu achava um saco - porque é rara a criança que tem paciência para ouvir alguém ponderar ideias profundas em forma de arte). Agora, espero recuperar o tempo perdido, e mostrar a todos o grande artista que é essa pessoa - meu Pai. Obs. A frequência dos posts também dependerá de queridos colaboradores locais.
Consuelo Araújo