Pular para o conteúdo principal

Nostalgia

 Sempre, em qualquer idade, temos momentos de pura nostalgia.

São lembranças, saudades de momentos que vivemos, de pessoas que fizeram parte de nossa vida, lugares que nos marcaram, situações alegres, tristes ou cômicas... enfim, recordações que nos fazem rir ou chorar, pensar e repensar, se orgulhar ou sentir vergonha, se arrepender, sentir pesar, querer perpetuar ou esquecer para sempre, sem conseguir, desejar refazer ou crer, com absoluta certeza, que aquilo nunca aconteceu, etc. etc. etc.

São reações que ressurgem quando voltamos ao passado, distante ou recente, em qualquer idade... em qualquer idade.

Em geral, porém, estas lembranças não nos paralisam no tempo, porque sabemos que fazem parte do que passou, e o que passou, passou e ponto final.


No entanto, parece que quando chegamos a certa fase da vida, na longevidade dos anos, passamos a viver quase que exclusivamente destas recordações.
Se isso é bom ou mal eu não sei. Para alguns, é dar vida a razão de viver, para outros é sofrer em dobro, em triplo, em ¨n¨ vezes.

Feliz ou infelizmente não podemos fugir disto, salvo alguma rara exceção que  desconheço, talvez exista alguém que não tem uma lembrança para lembrar, se é que  podemos falar assim.



Eu não sou diferente da maioria dos mortais e guardo com carinho as boas recordações e vou tentando ¨deletar¨ as más. Mas em geral acabo rindo das tolices e idiotices que fiz. Não acho que deva chamar de arrependimento.

O arrependimento requer reparação, mas o que passou não tem concerto, então para que lamentar?  Até gostaria de pedir perdão a quem de alguma forma ofendi ou maltratei. Não esperando uma absolvição do meu pecado, mas pela obrigação de reconhecer uma dívida que não se tem como pagar.
  

Mas na verdade, o que deve valer à pena, são as boas recordações. Surpreender-se, de repente, rindo sozinho, como um maluco ao lembrar de um fato feliz ou engraçado.

É muito bom quando imaginamos que nosso arquivo já não consegue armazenar muitas coisas novas, podermos recorrer ao nosso museu repleto de valiosas peças, tirar-lhe a poeira do tempo, reviver cada emoção, mesmo com cores desbotadas, mas vivas, bem vivas em nosso pensamento e em nosso coração. Fazer das lembranças, não um motivo de paralisação no tempo, mas de uma razão sublime para continuar vivendo.

   Graças a Deus pela feliz dádiva das boas recordações.

SJC-10/03/2015





Assine nosso: Livro de Visitas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De volta às origens…

Em Setembro de 2013, Jocalves visitou a sua terra-natal, o Piauí, depois de quase 30 anos de saudades…E quem melhor para declamar seus textos, que o próprio autor???

“Hoje nasceu uma estrela”

“Hoje nasceu uma estrela”
Meu nome é Angie,
nasci dia 5 de julho de 1988
- e sou uma estrela -
Uma pequenina estrela no vasto universo
da humanidade, mas sou uma estrela
brilhante e incandescente
que irradia amor e energia a todo redor.
Sou uma estrela pura,
sem preconceito de raça ou de cor.
Vim ao mundo com uma missão:
Levar alegria onde existe tristeza,
amor onde há ódio,
a paz onde se travam as guerras.
Agora sei que embora seja uma estrela,
não será fácil cumprir esse objetivo,
pois somos muitas, milhões,
que cada dia surgem neste universo
com este mesmo propósito,
mas temos nosso brilho ofuscado
pelos grandes astros orgulhosos,
prepotentes
e a maioria de nós, estrelas,
ou perde seu brilho ou se transforma
noutro grande astro.
Mas eu gostara de atingir o alvo
para o qual vim ao mundo.
Mas só conseguirei se você permitir
que  brilho do meu amor atinja seu coração
Somente assim você irá compreender
o valor de uma estrela que surge.
Somente assim nosso universo
será em breve muit…

Introdução ao Blog

A proposta deste espaço é publicar textos produzidos por uma pessoa muito especial em minha vida - meu pai. Acho, realmente, que somam centenas de textos, poemas, poesias... e que poucas pessoas tiveram acesso até agora. Houve um tempo em que, sempre que chagava uma vista em casa, ele pegava aquela gigantesca pasta e, sentado no sofá, começava a declamar seus melhores poemas... (eu achava um saco - porque é rara a criança que tem paciência para ouvir alguém ponderar ideias profundas em forma de arte). Agora, espero recuperar o tempo perdido, e mostrar a todos o grande artista que é essa pessoa - meu Pai. Obs. A frequência dos posts também dependerá de queridos colaboradores locais.
Consuelo Araújo